Pages

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O CONFRONTO 2 - Direto do set de filmagem

O projeto mais ousado, e segundo projeto mais demorado do Q Studius começa a tomar aspecto de filme, finalmente.
Após o estúdio exigir o retorno do elenco e equipe técnica ao set de filmagem, (sob a alegação de que haveria pouca ação no que já havia sido filmado), os trabalhos recomeçaram, ao mesmo tempo em que o processo de edição, trilha sonora, e efeitos especiais prossegue, já sendo questionado inclusive se o curta-metragem estará pronto a tempo da pré-estréia mundial.
Mesmo assim, o produtor executivo Marcel Jacques garante que a franquia será pelo menos uma trilogia, considerando que o primeiro filme obteve expressiva bilheteria no Youtube.
Em entrevista exclusiva para o ibaldomarcel.blogspot.com, os atores Guiga Hollweg, e Marcel Ibaldo comentaram sobre o enredo deste novo blocksbuster, a dificuldade de lidar com o diretor Ibaldo, e a participação especial do ator e apresentador Bício.


Blog do Ibaldo: depois de “O Confronto” ter superado todas as expectativas, muitos questionaram se haveria uma continuação, e mais importante, se ela seria capaz de expandir a trama do filme original. Como foi para o elenco e equipe lidar com a expectativa que surgiu tão repentinamente?
Guiga Hollweg: Passo.
Marcel Ibaldo: Acredito que o grande detalhe em questão era se haveria uma boa história a contar em um segundo filme. Era a minha única exigência para retornar a interpretar o personagem. Dessa vez com um orçamento bem mais generoso, obviamente o controle criativo do diretor iria diminuir sobre a obra, mas ao menos o roteiro que me foi entregue tinha todos os elementos que considero importantes em um projeto no qual trabalho: ação, originalidade, e um enredo imprevisível.
Blog do Ibaldo: mas ao mesmo tempo, há inúmeros boatos sobre o processo de filmagem. O que pode estar atrasando a produção a ponto de não ter sido disponibilizado nem ao menos um trailer?
Guiga Hollweg: primeiramente, o novo diretor que o estúdio contratou. Parece que ele e o estúdio não estão de acordo quanto ao objetivo final do filme. Devido a isso a gente teve que refilmar muita coisa, e acrescentar cenas de ação ainda mais perigosas. Isso sem mencionar que o diretor não acredita no uso de dublês, o que obriga o elenco ao risco, e, pra falar a verdade, já garantiu a ida de alguns da equipe para o pronto-socorro.
Marcel Ibaldo: sei lá, às vezes parece que a mudança na direção, a interferência do estúdio, e o próprio roteiro mais violento e amplo tornam este um projeto muito arriscado, mas também não é possível negar que esta é provavelmente uma das maiores produções de 2009.
Blog do Ibaldo: o enredo dessa nova obra promete muitas surpresas, dentre elas a participação do famoso apresentador Bício, do programa de auditório “Dê Sua Cara Ao Tapa”. Existe alguma possibilidade de que tudo isso afete a coerência do resultado final?
Marcel Ibaldo: é improvável que esse filme seja um fracasso, se é o que tu está querendo insinuar. Todo mundo sabe que seqüências de filmes de sucesso costumam render mais grana que os filmes que os precedem, então o que dificulta mesmo as coisas é ter que responder perguntas cretinas dos repórteres.
Guiga Hollweg: fazer o quê? O que o público quer ver é pancadaria. Talvez isso explique o sucesso de programas assumidamente violentos como o “Dê Sua Cara Ao Tapa”. Pelo menos no caso da franquia “O Confronto”, as cenas de ação tem uma criatividade única, e a trama é repleta de momentos dramáticos, suspense, revelações surpreendentes e diálogos memoráveis. Quem acha que não vai entender pode ir assistir novela.

“O Confronto 2: A Vingança” tem previsão de estréia para setembro de 2009.
Q Studius.

2 comentários:

Marcel Jacques disse...

O que está atrasando as filmagens são os estrelismos dos protagonistas, que a todo momento queriam refilmar de um ângulo diferente devido a um motivo fútil qualquer.
Já não se faz mais bons atores como Clark Gable, John Pinnes ou Roland Garros!

Guiga disse...

Discordo do meu amigo Marcel Jacques, mas, eu, como ator do "O Confronto" venho através deste, mostrar minha indignação em relação aos camera-man contratados pela produção, pois os mesmos são incapacitados, stressados e possuem, ainda por cima, má vontade contra a gravação. Issoquando não esquecem da aparelhagem em casa.